Carregando 0.00%

Centenário de Fátima: Ciclo Mariano



As Aparições de Nossa Senhora em Fátima aos três Pastorinhos


Neste segundo artigo abordaremos o segundo ciclo da Mensagem de Fátima, trata-se do Ciclo Mariano. Nossa Senhora do Rosário apareceu seis vezes, entre Maio e Outubro de 1917, em Fátima, aos três Pastorinhos: Francisco, Jacinta e Lúcia.


Primeira Aparição


Em maio de 1917, dá-se na Cova da Iria a primeira das seis visitas da Senhora mais brilhante que o sol. Neste encontro surge um convite inesperado que definirá as vidas dos Pastorinhos: “Quereis oferecer-vos a Deus?…” “Sim, queremos!” – responderam eles prontamente. A Senhora confirma o seu “sim” com uma luz imensa que penetrou o íntimo das crianças, fazendo-as ver a si mesmas “nessa luz que era Deus” (M 174). Na experiência da luz que emana das mãos da Senhora, os pequenos pastores fazem uma experiência íntima e profunda de Deus que os torna testemunhas da misericórdia de Deus nos dramas da história humana. 


Arquivo/cancaonova.com


Segunda Aparição


No segundo encontro com as três crianças, a Senhora do Rosário mostra o Seu Imaculado Coração de Mãe, cercado de espinhos, como quem revela a sua dor pelos pecados dos homens e que pede reparação. Aponta à Lúcia a sua missão, encorajando-a e garantindo a Sua presença e conforto no meio do sofrimento: “Não desanimes. Eu nunca te deixarei. O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus.”


Terceira Aparição


É nesta aparição que Nossa Senhora dá a conhecer aos Pastorinhos o tão conhecido Segredo. As imagens que vêem oferecem a síntese do drama difícil da liberdade humana e fazem compreender que o coração de Deus não é indiferente à história humana. “Toda a visão acontece só para chamar em campo a liberdade e orientá-la numa direcção positiva. O seu sentido é mobilizar as forças da mudança em bem” (Cardeal Ratzinger).
O Segredo compreende três partes: 1.ª a visão do Inferno; 2.ª a devoção ao Coração Imaculado de Maria e a perseguição à Igreja; 3.ª o atentado ao Papa e o futuro do mundo.
A visão do inferno (que não é uma fotografia) põe em evidência a maldade do pecado do mundo e a advertência aos homens à conversão e mudança de vida. Em contraste, Nossa Senhora indica a devoção ao Seu Imaculado Coração para chegar a Deus, com a promessa consoladora de que, por fim, “este Coração Imaculado triunfará”, isto é, o amor de Deus triunfará sobre os dramas da história e terá a última palavra. A “devoção ao Imaculado Coração de Maria é aproximar-se desta atitude do coração, na qual o fiat — «seja feita a vossa vontade» — se torna o centro conformador de toda a existência” (Cardeal Ratzinger).
A última parte apresenta a visão da Igreja dos mártires do séc. XX, com o Bispo vestido de branco, que atravessa as ruínas da cidade. Evoca uma história humana nas ruínas dos seus confrontos e dos seus egoísmos. Aparecem a figura do Anjo a urgir Penitência e Conversão e a figura de Nossa Senhora Mãe de Misericórdia que defende a humanidade e a Igreja peregrina do poder destruidor da “espada de fogo” (as ameaças).


Leia mais:
::Penitências e sacrifícios dos Pastorinhos
::A mensagem de Fátima para o nosso tempo
::Papa Francisco e os 100 anos de Fátima


Quarta Aparição


A quarta aparição da Senhora não aconteceu a 13 de Agosto na Cova da Iria porque, nesse dia, o Administrador de Ourém levou os Pastorinhos para a prisão, no intuito de os obrigar a contar o Segredo.
Mantendo-se fiéis ao propósito de não o desvelarem, só foram devolvidos aos pais no dia 15.
A 19 de Agosto, inesperadamente, as três crianças voltam a encontrar-se com a Senhora de branco, nos Valinhos, próximo do lugar de Aljustrel. Nesse dia, a Senhora pediu-lhes que continuassem a ir à Cova da Iria no dia 13, apelou à fidelidade à oração do Rosário e com o Coração materno lembrou aqueles que não têm quem se sacrifique e peça por eles. 


Arquivo/cancaonova.com


 Quinta Aparição


Em Setembro, os Pastorinhos voltam a encontrar-se com a Senhora do Rosário. Num tom materno e de quem está atenta aos seus filhos, Maria fala-lhes da alegria de Deus que vê o amor e a entrega dos pequeninos: “Deus está contente com os vossos sacrifícios”. E apelou uma outra vez à oração do Rosário como caminho de paz. 


 


Sexta Aparição


A 13 de Outubro, a Senhora do Rosário voltou à Cova da Iria. Exorta uma vez mais à oração do Rosário e pede que se construa uma Capelinha em Sua honra.
Neste último encontro vemos cumprir-se o milagre prometido pela Senhora – o milagre do Sol –, sendo testemunha deste sinal uma grande multidão de peregrinos. A selar esta aparição, os três videntes vêem Nosso Senhor a abençoar o mundo bem como São José, sinal de que a mensagem de Fátima será portadora de bênçãos divinas de esperança e paz para o mundo.


Fonte: Diocese de Leiria-Fátima